Primeira panorâmica imersiva

Suas fotos para divulgação, troca de ideias, primeiras montagens, memoráveis
Avatar do usuário
joao.carlos
Mensagens: 14
Registrado em: 14 Ago 2014, 11:56

Primeira panorâmica imersiva

Mensagem por joao.carlos » 29 Jun 2015, 02:11

Olá amigos, como vão?

Finalmente, depois de pouco mais de um ano, consegui fazer meu primeiro tour imersivo com um pouco mais de "qualidade", já na primeira imagem vocês verão muitos erros de paralaxe, confesso que relaxei nesta foto, mas as outras duas consegui corrigir 99% dos erros que consegui enxergar. Ainda estou aprendendo como funcionam algumas tags do XML e de maneira geral os scripts do krpano, mas já consegui colocar um logo no nadir. Opinem, por favor.

Cada imersão de 6 a 8 fotos
Tripé com cabeça panorâmica que comprei na aliExpress. (http://migre.me/quLg3)
Câmera: Nikon D7000
Lente Rokinon 8mm
Programas usados: Photoshop CS6 e Lightroom, Autopano Giga e Krpano.

http://joaolima.com/fotografias/panoram ... -botanico/

Abraçossssssss.

Avatar do usuário
cartola
Site Admin
Mensagens: 1207
Registrado em: 11 Mai 2012, 12:40
Localização: Rio de Janeiro
Contato:

Re: Primeira panorâmica imersiva

Mensagem por cartola » 29 Jun 2015, 11:17

Legal João,

usou a câmera posicionada da mesma forma nas 3 imersivas? Por que se usou e conseguiu costurar bem as duas outras, então acertar a primeira é só uma questão de costurar melhor. A segunda e terceira ainda tem uns pequenos erros de costura também, mas melhores que a primeira.

Essas 3 cenas, porém, são bem favoráveis à costura. O chão e o céu não tem muitas linhas geométricas, mascarando possíveis erros de costura. Você chegou a verificar bem o posicionamento da câmera na cabeça? Fez o teste da "fita na janela" ou viu a câmera girando de frente contra um fundo claro? Pode ver essas dicas nesse material (se já não viu).

Abs, Cartola.

Avatar do usuário
joao.carlos
Mensagens: 14
Registrado em: 14 Ago 2014, 11:56

Re: Primeira panorâmica imersiva

Mensagem por joao.carlos » 29 Jun 2015, 17:35

Olá Cartola.

Acho que a câmera não ficou bem posicionada não, o tripé está com um jogo e a câmera não fica bem fixa.
Quanto ao posicionamento da câmera na cabeça panorâmica, vi esse material que você passou mas não li inteiro ainda. Essa parte da captura de fotos fiquei com muitas dúvidas.

A começar pelo melhor tipo de captura, por exemplo, com a lente (8mm) e camera (nikon d7000, cropada) não consigo fazer menos de 6 fotos, não sei se é por erro meu ou é a combinação do equipamento.

Outra coisa, na primeira foto, usei a técnica de pitch variation, alternando em 6 fotos de cima para baixo, talvez por isso tenha ficado com tantos erros e isso usando o tripé ainda. E nas outras duas fotos, girei a câmera 360° tirando 6 fotos na horizontal, mais uma do nadir e outra do topo, com essa técnica deram poucos erros, foi mais fácil corrigir.

Devo concluir que dependendo do equipamento devo usar técnicas diferentes a fim de evitar erros de paralaxe?

Abraços.
João

Avatar do usuário
cartola
Site Admin
Mensagens: 1207
Registrado em: 11 Mai 2012, 12:40
Localização: Rio de Janeiro
Contato:

Re: Primeira panorâmica imersiva

Mensagem por cartola » 30 Jun 2015, 15:39

joao.carlos escreveu:Olá Cartola.

Acho que a câmera não ficou bem posicionada não, o tripé está com um jogo e a câmera não fica bem fixa.
Quanto ao posicionamento da câmera na cabeça panorâmica, vi esse material que você passou mas não li inteiro ainda. Essa parte da captura de fotos fiquei com muitas dúvidas.
Vai perguntando uma por uma por aqui :)
joao.carlos escreveu: A começar pelo melhor tipo de captura, por exemplo, com a lente (8mm) e camera (nikon d7000, cropada) não consigo fazer menos de 6 fotos, não sei se é por erro meu ou é a combinação do equipamento.
Acho que até dá pra fazer 4 H + 1 Z + 1 N, mas só 4 variando a inclinação é meio ruim. Fica muito pouca sobreposição e o risco de sobrar um buraco é enorme. Num vídeo que tem lá nas minhas referências o sujeito recomenda isso aí que falei, totalizando 6 fotos, ao usar um philopod.
joao.carlos escreveu:Outra coisa, na primeira foto, usei a técnica de pitch variation, alternando em 6 fotos de cima para baixo, talvez por isso tenha ficado com tantos erros e isso usando o tripé ainda.
Se a câmera estiver bem posicionada na cabeça, girando certinho onde deve, esse tipo de variação de como tirar as fotos não influenciará, mas se estiver mal posicionada acho que pode salientar os erros sim.
joao.carlos escreveu:E nas outras duas fotos, girei a câmera 360° tirando 6 fotos na horizontal, mais uma do nadir e outra do topo, com essa técnica deram poucos erros, foi mais fácil corrigir.
Então, se fizer assim mas gastar um tempo entendendo e posicionando a câmera a tendência é não ter nenhum erro pra corrigir.
joao.carlos escreveu:Devo concluir que dependendo do equipamento devo usar técnicas diferentes a fim de evitar erros de paralaxe?
O conceito básico independe do equipamento, o mais fundamental é girar a câmera em torno da entrada da iris da lente. Esse ponto é chamado de "ponto sem erro de perspectiva" e essas cabeças panorâmicas permitem justamente que a câmera gire em torno dele, independente de quantos graus você gira ou se gira na horizontal ou vertical. O posicionamento, porém, depende da câmera e da lente usados. Se troca a câmera tem que reposicionar, se troca a lente também, mas enquanto fotografar com o mesmo equipamento a posição será sempre a mesma e é única - não há opções.

O conjunto de fotos que fará e as direções pra onde vai apontar, esses sim, são opcionais. E mudam de equipamento para equipamento também. Com uma lente que cobre um ângulo de 180° eu preciso fazer um número x de fotos pra cobrir toda a esfera visual. Claro que com uma lente que cobra 45° tenho que aumentar esse número para cobrir a mesma esfera visual. Há ainda opções de quanto sobrepor, e isso depende de cada um e da cena também as vezes.

Sua lente e câmera provavelmente tem medidas conhecidas e você pode consultar na base de dados para posicionar a câmera na sua cabeça. Dá uma olhada aqui.
joao.carlos escreveu:Abraços.
João
Abraços, Cartola.

Avatar do usuário
joao.carlos
Mensagens: 14
Registrado em: 14 Ago 2014, 11:56

Re: Primeira panorâmica imersiva

Mensagem por joao.carlos » 01 Jul 2015, 22:04

Olá Cartola.

O chamado "ponto sem erro de perspectiva" com tripé usando a técnica de pitch variation realmente não funciona,
a entrada da lente fica toda desalinhada quando giro o tripé para cima e para baixo, ocasionando os erros.

Imagino que o pitch variation só usando um philopod.

Mais uma pra lista de aprendizados.
Obrigado mais uma vez.

Abraços.
João.

Avatar do usuário
cartola
Site Admin
Mensagens: 1207
Registrado em: 11 Mai 2012, 12:40
Localização: Rio de Janeiro
Contato:

Re: Primeira panorâmica imersiva

Mensagem por cartola » 02 Jul 2015, 11:01

Oi João,

não faz muito sentido a lente desalinhar quando gira pra cima e pra baixo não. Essa cabeça, em tese, tem que permitir o giro horizontal e vertical em torno do ponto SEP. Imagine que você vai fotografar com uma lente 18mm, a cabeça vai ter que permitir inclinar a câmera adequadamente, pois com essa e outras lentes mais fechadas é necessário fazer várias linhas de fotos.
nodal-ninja-nn4.gif
nodal-ninja-nn4.gif (97.53 KiB) Exibido 1547 vezes
Dá uma olhada nessa animação que achei. Ela mostra tanto o giro horizontal da cabeça quando o movimento vertical, feito mexendo apenas a barra onde a câmera fica presa. Veja se está fazendo certo e fixando a câmera corretamente na cabeça, pois essa chinesa não é muito "amarrada", permite outras formas de montagem inadequadas.

Abs, Cartola.

Avatar do usuário
joao.carlos
Mensagens: 14
Registrado em: 14 Ago 2014, 11:56

Re: Primeira panorâmica imersiva

Mensagem por joao.carlos » 03 Jul 2015, 14:20

Olá Cartola,

Então já vi que estava fazendo errado, estava girando o rotor do tripé e não o da cabeça panorâmica, obviamente ocorriam os erros de paralaxe.

Estou tentando me acostumar com o Philopod mas está difícil, com o philopod não precisa ficar corrigindo o nadir tanto, fica mais fácil, em compensação
a mão precisa estar imóvel e conseguir ajustar sempre no mesmo ponto ao chão cansa muito o braço (já que a câmera é pesada), LOL.

Abraços.

Responder