Gigapan em arquitetura de interiores

3D, vídeos panorâmicos, produto 360°, panorâmicas aéreas de helicóptero, rádio comando, submarinas, pilha de foco, macro
Avatar do usuário
cartola
Site Admin
Mensagens: 1212
Registrado em: 11 Mai 2012, 12:40
Localização: Rio de Janeiro
Contato:

Gigapan em arquitetura de interiores

Mensagem por cartola » 04 Mar 2016, 08:49

Olá Cartola, tudo bem?
Há algum tutorial sobre a utilização de Gigapan em fotografia de
arquitetura de interiores?
No aguardo, agradeço.
Oi,

não conheço um tutorial específico assim não. Pra dizer a verdade eu mesmo nunca fiz uma panorâmica gigapixel (gigapan), mas acho que, pelo menos em tese, sei fazer. Não sei se vislumbro se a confecção de uma em interiores teria peculiaridades. Talvez a que tenha peculiaridade seja uma parcial de uma cena distante. Nesse caso não seria tão necessário se preocupar com o giro correto da câmera. Numa foto da esfera completa, ou mesmo deixando o nadir vazio, só pelo fato de estar no interior de um imóvel e fazer os 360° horizontais, já fica crítico o giro correto da câmera.

Pelas minhas contas, com uma lente 50mm numa câmera cropada já se chega a uma foto com um gigapixel. Fotografar creio que só começa a ser um desafio quando passamos daí. Com uma 50mm, se me lembro das contas, são necessárias quase 190 fotos, o que mal ou bem ainda dá pra fazer manualmente. Um exemplo clássico que sempre menciono de gigapixel indoor é o da Biblioteca de Strahov, em Praga. Ela foi feita com 40 gigapixels em 2011, batendo o recorde indoor na época. Foram feitas quase 3.000 fotos e usaram uma cabeça motorizada para fotografar.

Depois da foto, se chegar numa quantidade de centenas de fotos, o desafio passa a ser a costura. Acho interessante, a não ser que você tenha um programador a disposição, usar um programa que já seja a adequado às gigapans, como o autopano giga ou mesmo o PTGui, que não uso, mas creio que já esteja preparado pra elas também, na sua versão Pro.

Bom, pra além disso seria interessante ver se tens alguma dúvida mais específica que a gente possa esclarecer aqui.

Um abraço, Cartola.

Responder