Como girar a máquina - o ponto nodal

A técnica geral de criação de panorâmicas e imagens de alta definição, determinação do ponto nodal (entrada da pupila) da lente, etc
Avatar do usuário
eFe
Mensagens: 43
Registrado em: 13 Mai 2012, 14:22
Localização: Itu, São Paulo, Brasil
Contato:

Re: Como girar a máquina - o ponto nodal

Mensagem por eFe » 28 Fev 2013, 12:15

Olá Epassarin! :) Me parece que melhorou bastante, heim! Depois nos mostre como foram os testes com as hastes mais distantes. ;)
epassarin escreveu:Quanto a abertura do diafragma para panoramica, qual é a melhor? 5.6, 8, 11
A abertura vai interferir diretamente na sua profundidade de campo, então o aconselhável é fechar o quanto for possível. Mas tenha em mente, como já citou, que fotografar em ambientes internos e externos faz muita diferença na fotometria, então de fato escolher uma abertura em f/11, ou f/5.6, é uma questão também de intenção. Em um interior talvez não seja tão necessário uma profundidade gerada em 11 ou mais, afinal, os objetos mais importantes estarão próximos à camera.

Em uma pesquisa rápida fui buscar algo sobre Distância Hiperfocal pra vc, neste Link repare que existe um ponto em que tudo estará em foco até o infinito, e é com isso que precisa se preocupar na fotografia imersiva, quando começa a Distância Hiperfocal. Vou deixar as contas pra vc e o pessoal que é mais adepto a isso. :mrgreen:
epassarin escreveu:E quanto ao ISO, posso fotografar com ISO mais alto tipo 400, 640? Ou é aconselhavel ISO 100 no maximo 200?
Abertura, Velocidade, e Sensibilidade vão andar em conjunto na fotometria das panorâmicas tbém. Uma abertura ampla deixará mais luz entrar, porém, você correrá o risco de deixar coisas importantes sem foco. A velocidade mais lenta permitirá também q mais luz penetre, porém deixará rastros. Mas perceba uma coisa: em ambientes fechados é necessário mais luz, porém os objetos estarão mais próximos (a não ser no caso de espaços mais amplos, mas estou deduzindo que fotografará apartamentos e casas), então a melhor decisão seja ajustar ISO, e Abertura para mais luz. Qdo estiver fazendo externas, quase sempre terá uma grande ajuda da luz ambiente, então ajuste Velocidade mais rápida, e abertura menor.

Qdo nada disso encaixar aí é melhor recorrer à fusão de imagens, e esse é um assunto que deixo pro Cartola e outros amigos que compreendem bem melhor o processo.

Espero ter ajudado, outras perguntas estamos por aqui. :)


P.S.: acho que o assunto saiu um pouco do tema do tópico, vamos mover pra outro Cartola? abs.
eFe - www.UmOlharDiario.com.br
Sim, nós continuamos fotografando todos os dias.

vivafloresta
Mensagens: 27
Registrado em: 06 Set 2012, 16:17
Localização: Curitba
Contato:

Re: Como girar a máquina - o ponto nodal

Mensagem por vivafloresta » 28 Fev 2013, 19:33

epassarin escreveu: Agora surgiram algumas duvidas.
Quanto a abertura do diafragma para panoramica, qual é a melhor? 5.6, 8, 11
E quanto ao ISO, posso fotografar com ISO mais alto tipo 400, 640? Ou é aconselhavel ISO 100 no maximo 200?
Notei que a velocidade, pelo menos em ambiente interno fica muito baixa, tipo, 1/2, 1/4, 1/8...Para foto panoramicas estaticas como interiores, construções etc creio que não haja problema, mas e quando for algo externo, tipo num parque por exemplo? Essa velocidade vai deixar muitos rastros de pessoas passando, carros etc, nesse caso seria aconselhavél aumentar o ISO e a velocidade ou diminuir a abertura. Desculpe, mas vendo as fotos pintou essa duvida.

Att
EPASSARIN
Você tem que fazer a fotometria em cada ambiente, não dá pra dizer que é essa ou aquela configuração porque não estamos no ambiente. Em geral, aberturas maiores para não ficar nenhuma área desfocada. Nada contra ISO mais elevados, mas busque trabalhar no menor possível. Em ambientes externos, normalmente tem mais luz, portanto a velocidade naturalmente vai ser mais elevada, evitando o "blur" do objetos em movimento na cena.
"Se tenho uma mensagem aos principiantes é que não há atalhos na fotografia!" Edward Eston

Avatar do usuário
cartola
Site Admin
Mensagens: 1192
Registrado em: 11 Mai 2012, 12:40
Localização: Rio de Janeiro
Contato:

Re: Como girar a máquina - o ponto nodal

Mensagem por cartola » 28 Fev 2013, 19:57

Oi!
vivafloresta escreveu: Em geral, aberturas maiores para não ficar nenhuma área desfocada.
Aberturas maiores? Quis dizer "de valor maior" talvez? Por que aberturas menores, diafragma mais fechado, é que aumentam o campo focal, certo?

O campo focal, área em que as coisas estarão em foco, pelo que sei, depende de 3 fatores: distância focal (quando menor, maior o campo), distância do objeto (quanto mais perto o objeto, menor o campo) e abertura (quanto mais fechado o diafragma, ou seja, quanto maior o valor F, maior o campo).

Se quiser complicar dá também pra fazer pilha de foco, mas ainda não fiz isso em panorâmicas. O sensacional Magick Lantern (add-on de firmware pra Canons DSLR) pode automatizar a tirada das fotos pra fazer pilha de foco.

Voltando, eu costumo tentar usar o diafragma mais fechado possível, dependendo da cena. Quando isso começa a dificultar a fotometria, tem que analisar a cena e aí aparece um monte de "se". "Se" estou com a lente 6.5mm o campo focal tende a ser mais extenso que com a 10mm. "Se" há só objetos a partir de certa distância é mais tranquilo. Num parque com mastro, por exemplo, o foco vai pro infinito e pronto. Tento deixar o aumento do ISO como última opção, quando a velocidade já não atende a cena. Se for possível deixo a velocidade bem baixa. Já tirei foto noturna com exposições de minutos (veja a ficha técnica dessa aqui por exemplo), pois não era o objetivo capturar algo que estaria em movimento.

Outras coisas vão surgindo a partir daí. Com o aumento do ISO surge o ruído e temos que aprender a tratá-lo. Com a fusão de exposições o ruído já se reduz um pouco, mas ainda vale o tratamento e existem várias ferramentas. Objetos em movimento podem complicar. Já fiz fusões em que a imagem da pessoa foi escolhida da exposição com velocidade mais rápida e tratada pra compatibilizar com o resto da imagem que foi fundida, mas é meio chato deixar a pessoa bem encaixada na cena, dá um trabalhinho.

Enfim, talvez valha ir evoluindo aos poucos ao invés de começar pensando em tudo. O bom posicionamento da câmera na cabeça é um primeiro passo fundamental e depois de feito não precisa mais voltar nele. Depois vai ter que montar a panorâmica e se ainda não fez isso pode ter muitos percalços nessa etapa também.

Abs, Cartola.

vivafloresta
Mensagens: 27
Registrado em: 06 Set 2012, 16:17
Localização: Curitba
Contato:

Re: Como girar a máquina - o ponto nodal

Mensagem por vivafloresta » 28 Fev 2013, 22:11

Hahahahahaha...isso, isso, isso! (bem ao estilo Chaves).... boiei aqui! vou tomar uma Coca-cola pra acordar.....
"Se tenho uma mensagem aos principiantes é que não há atalhos na fotografia!" Edward Eston

Avatar do usuário
epassarin
Mensagens: 89
Registrado em: 21 Ago 2012, 18:46
Localização: Piracicaba / SP
Contato:

Re: Como girar a máquina - o ponto nodal

Mensagem por epassarin » 02 Mar 2013, 08:52

Bom dia Pessoal

Bom, fiz as fotos externas, porem o ambiente está meio poluido, mas é o unico lucar que encontrei pra fazer as fotos com a fita e tentei ao maximo fazer os ajuste finos, espero que agora tenha acertado...rsrsrs

Dei um destaque onde esta a fita pra ser mais facil de visualizar.

abraços
Epassarin
Anexos
foto 3.jpg
foto 2.jpg
foto 1.jpg
VISO PHOTO by emerson passarin
www.visophoto.com.br
epphotographer@gmail.com

vivafloresta
Mensagens: 27
Registrado em: 06 Set 2012, 16:17
Localização: Curitba
Contato:

Re: Como girar a máquina - o ponto nodal

Mensagem por vivafloresta » 02 Mar 2013, 13:28

tomei a liberdade e fiz um sitch rápido aqui e deu esse resultado:
foto 1 Panorama.jpg
Percebe-se alguns erros na porta, no rodapé na coluna superior...com jeitinho acho dá pra corrigir no PTGui, usando os control points, mas é sempre melhor que as imagens já entrem alinhadinhas. Ainda dá pra melhorar esse ajuste, tá um pouco deslocado do ponto nodal. ;)
"Se tenho uma mensagem aos principiantes é que não há atalhos na fotografia!" Edward Eston

Avatar do usuário
epassarin
Mensagens: 89
Registrado em: 21 Ago 2012, 18:46
Localização: Piracicaba / SP
Contato:

Re: Como girar a máquina - o ponto nodal

Mensagem por epassarin » 04 Mar 2013, 09:06

Valeu Cartola, mas o que poderia fazer para melhor o ajuste fino. Talvez noa tenha observado muito bem o nivel do tripé, maquina etc, será que isso poderia ter acarretado esses erros?
Esse ajuste fino pode ser uma ajuste de 1 a 2 mm de ajuste na barra?
VISO PHOTO by emerson passarin
www.visophoto.com.br
epphotographer@gmail.com

Avatar do usuário
cartola
Site Admin
Mensagens: 1192
Registrado em: 11 Mai 2012, 12:40
Localização: Rio de Janeiro
Contato:

Re: Como girar a máquina - o ponto nodal

Mensagem por cartola » 05 Mar 2013, 07:35

Oi,

você conseguiu posicionar a máquina na cabeça com aquelas medidas que passamos aqui?
H=43mm e L1+L2=90mm?

Nivelar o tripé não é importante numa 360x180.

Abs, Cartola.

Avatar do usuário
epassarin
Mensagens: 89
Registrado em: 21 Ago 2012, 18:46
Localização: Piracicaba / SP
Contato:

Re: Como girar a máquina - o ponto nodal

Mensagem por epassarin » 05 Mar 2013, 09:12

Ola, consegui fazer o ajuste dessas medidas sim, porem através do metodo que voce me passou, medindo com uma regua e paquimetro, porque como eu disse, pela escala da cebeça panoramica nao consegui nao, as medidas ficam bem diferentes.

Vou postar as fotos que fiz pra fazer aquela montagem, mas eu acho que meu problema esta sendo em configurar o PTGUI, talves precise de alguma configuração que nao esteja sabendo o que é.
Vou postar as imagens da configuração, porque mesmo com aquelas imagens que voce me mandou de uma de suas aulas, pra nós fazermos alguns testes, a imagem fica totalmente estranha, fica um pe no meio, uma cabeça sobrando e um corpo saindo da imagem.

ja vou fazer as imagens e postar pra voce aqui...
VISO PHOTO by emerson passarin
www.visophoto.com.br
epphotographer@gmail.com

Avatar do usuário
epassarin
Mensagens: 89
Registrado em: 21 Ago 2012, 18:46
Localização: Piracicaba / SP
Contato:

Re: Como girar a máquina - o ponto nodal

Mensagem por epassarin » 05 Mar 2013, 10:08

segue as imagens feitas para essa panoramica.
As demais envio no post abaixo

http://www.visophoto.com.br/360/Panorama.htm
Anexos
_DSC0658.jpg
_DSC0657.jpg
_DSC0656.jpg
_DSC0655.jpg
_DSC0654.jpg
VISO PHOTO by emerson passarin
www.visophoto.com.br
epphotographer@gmail.com

Responder

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante